Youtubers Cássio Blanco e Lucas Realista falam sobre sucesso nas redes e dão dicas

youtubers Ago 08, 2019

Eles moram em Campos Elíseos, distrito de Duque de Caxias, mas são conhecidos Brasil afora. E o mais impressionante: sem precisar sair de casa. Com a publicação de vídeos caseiros bem-humorados nas redes sociais, Cássio Blanco, de 18 anos, e Lucas da Silva Santos, o Lucas Realista, de 19, conquistaram centenas de milhares de internautas e viralizaram nas redes sociais.

Os youtubers moram na mesma rua, a cinco minutos de caminhada um do outro, e se conhecem desde criança. Porém, embora hoje eles façam sucesso em dupla, suas trajetórias nas redes sociais começaram individualmente.

Cássio saiu do anonimato aos 13 anos, quando conquistou os internautas com o vídeo “gordinho sexy que ensina a mascar chiclete”. Na gravação, de 51 segundos, ele explica como mascar chiclete de maneira correta. Ainda assim, ele se engasga com a goma no fim, levando os espectadores às gargalhadas. Em duas semanas, o vídeo alcançou 300 mil visualizações. Em um mês, passou de 1 milhão.

O sucesso foi tanto que Cássio foi convidado para concorrer ao prêmio “Fenômeno do YouTube”, no programa da apresentadora Eliana, no SBT.

— Eu gravei o vídeo sem pretensão. Estava na laje da casa da minha prima, apoiado numa caixa d’água. Virei o celular, porque na época não tinha câmera na frente, e comecei a gravar. Depois, quando fui no programa da Eliana, me incentivaram a fazer outro vídeo, e eu criei o “Funk do chiclete’’. Também bombou na internet, mas, no fim, eu perdi o concurso do Fenônemo do Youtube para uma velhinha que tinha Alzheimer. Fiquei feliz por ela — conta Cássio.

Eles moram em Campos Elíseos, distrito de Duque de Caxias, mas são conhecidos Brasil afora. E o mais impressionante: sem precisar sair de casa. Com a publicação de vídeos caseiros bem-humorados nas redes sociais, Cássio Blanco, de 18 anos, e Lucas da Silva Santos, o Lucas Realista, de 19, conquistaram centenas de milhares de internautas e viralizaram nas redes sociais.

Os youtubers moram na mesma rua, a cinco minutos de caminhada um do outro, e se conhecem desde criança. Porém, embora hoje eles façam sucesso em dupla, suas trajetórias nas redes sociais começaram individualmente.

Cássio saiu do anonimato aos 13 anos, quando conquistou os internautas com o vídeo “gordinho sexy que ensina a mascar chiclete”. Na gravação, de 51 segundos, ele explica como mascar chiclete de maneira correta. Ainda assim, ele se engasga com a goma no fim, levando os espectadores às gargalhadas. Em duas semanas, o vídeo alcançou 300 mil visualizações. Em um mês, passou de 1 milhão.

O sucesso foi tanto que Cássio foi convidado para concorrer ao prêmio “Fenômeno do YouTube”, no programa da apresentadora Eliana, no SBT.

— Eu gravei o vídeo sem pretensão. Estava na laje da casa da minha prima, apoiado numa caixa d’água. Virei o celular, porque na época não tinha câmera na frente, e comecei a gravar. Depois, quando fui no programa da Eliana, me incentivaram a fazer outro vídeo, e eu criei o “Funk do chiclete’’. Também bombou na internet, mas, no fim, eu perdi o concurso do Fenônemo do Youtube para uma velhinha que tinha Alzheimer. Fiquei feliz por ela — conta Cássio.

Hoje, Cássio e Lucas ainda fazem vídeos individuais. Mas os que fazem mais sucesso são aqueles em que eles aparecem em dupla. Os vídeos normalmente não têm um roteiro pré-definido e costumam tratar sobre temas do cotidiano. Eventualmente, eles lançam mão de brincadeiras já conhecidas nos vídeos do YouTube como “responde ou bebe” (quando um lança perguntas para o outro) e “eu nunca” (sobre coisas que eles nunca fizeram).

Os vídeos são distribuídos em diversos meios: YouTube, Instagram, Facebook e alguns aplicativos. Só no Instagram, Lucas Realista é seguido por mais de 420 mil pessoas. O sucesso das redes sociais se materializa na vida real: eles são frequentemente abordados nas ruas.

— Quando chegamos em um lugar movimentado, paramos o lugar. Fizemos um encontro para fãs no Shopping América que reuniu mais de 400 pessoas. Foi uma algazarra, levamos bolo para eles, foi muito legal — conta Lucas.

Apesar do sucesso, os jovens ainda não conseguem viver dos vídeos. De acordo com Cássio, surgiram poucos pedidos de propaganda em postagens até agora.

— Ainda não temos retorno financeiro, mas os caminhos estão se abrindo. Estamos começando agora de forma estruturada, porque temos hoje uma empresa que caminha junto, a Supernova. Sozinho é difícil de dar conta, mas, com uma equipe, é possível ir avaliando qual conteúdo o público consome mais em determinado meio e, com os números de seguidores atacar a publicidade — explica o jovem.

Para quem está começando, os jovens youtubers dão suas sugestões. A principal delas é: não desistir.

— A maior dica é a persistência. Não ouvir a opinião destrutiva das pessoas. Não falo só dos haters (internautas que fazem comentários negativos nas publicações), mas das coisas que vêm de dentro de casa mesmo, da vizinhança, do bairro. Quando começamos a ganhar bastante visualização, é natural que tenham os haters. Mas eles são menos importantes do que as pessoas que te cercam — diz Lucas, que conta já ter sido agredido fisicamente: — Uma vez, quase apanhei na rua de três garotos que não gostavam de mim. Diziam que eu me achava porque era visto na internet e queriam me bater. Mas eu não me abalei, segui em frente, e, depois daquilo, cresci mais.

Para Cássio, o importante é perseguir o sonho.

— As pessoas não podem desistir de seus sonhos. Tem gente que luta um mês e consegue o sucesso, mas tem outros que só vão conseguir depois de anos. A questão é persistir e trabalhar, porque cada pessoa é a única representante dos sonhos dela e, se for para fazer o que ama, vale a pena — diz ele.

Sonho, aliás, é o que move Cássio e Lucas. Ambos pretendem se tornar atores.

— Com certeza, isso tudo está nos levando ao nosso objetivo. Na internet, às vezes, a gente consegue atuar numa esquete, mas o sonho é realmente ser ator. Trabalhar não só com a imagem, mas com o público, o teatro e tudo o que vem junto — afirma Lucas.